~ Lôngara - Actividade Literária e Memória Alvi-Anil ~
Espaço de Actividade Literária Pública: para colocação de artigos de escrita avulsa, extensiva a matéria textual de alguns dos livros escritos pelo autor... Mais outras publicações e escritos.

- Ah, "Lôngara" (conf. Dicionário Onomástico), significa "Algo Arqueológico", servindo aqui para associação vasta... como foi antigo termo donde evoluiu LONGRA... Enquanto Alvi-Anil (elem. de comp. do latim albus = branco; mais subst. masc. = substância azul) é o tom azul e branco do baluarte afectivo!



segunda-feira, 28 de Março de 2011

Recordação das cadernetas de cromos dos Ases do Futebol – Equipas do F. C. Porto dos anos 50 e 70!


Na linguagem dos símbolos, faz parte do imaginário os sonhos de menino e moço, nas asas da infância esvoaçante em fantasias, algo integrante também numa meninice crescente com os cromos dos jogadores da bola, os populares “bonecos” (havia quem lhes chamasse também “macacos”…) embrulhados em rebuçados baratos, para as cadernetas de colecção… Cuja presença nos inícios de vida foi importante no desenvolvimento e uma questão de poesia no afeiçoamento clubista, ao sair da casca, qual pintainho, começando logo a picar o chão à procura, neste caso não de alimento, mas do que despertasse gosto à vida.


Em homenagem aos inícios de caminhada e construção de horizontes, abordamos desta vez a recordação das antigas cadernetas de cromos, através da publicação de uma equipa do F. C. Porto da década de cinquenta, não por ser do tempo do autor, mas por na infância ainda a termos visto nas mãos dos irmãos mais velhos, e como tal fazer parte das recordações de antanho.


Atente-se então na formação acima postada, encimando o artigo, nas figurações do tempo dos ídolos Portistas de meados do século passado (vendo-se, a começar de cima para baixo e da esquerda para a direita): Virgílio, Pinho, Osvaldo Cambalacho, Pedroto, Miguel Arcanjo, Monteiro da Costa, Hernâni, Carlos Duarte, António Teixeira, Perdigão e José Maria.


Aproveitando a maré, porque estes artefactos fazem parte das afinidades de adultos, também pela ligação ao clube, juntamos recordação de um conjunto de futebolistas mais recentes, com outra colecção de cromos de finais dos anos setenta, já dos tempos da contemporânea afirmação definitiva na conquista das célebres vitórias na Taça de Portugal de 1976/ 77 e no Campeonato de 1977/78.


Dos quais se postam, em baixo, alguns dos inesquecíveis componentes daqueles idos tempos, em que a dupla Pedroto e Pinto da Costa transfigurou o F. C. Porto – surgindo, pela mesma referida ordem fotogénica: Fonseca, Gabriel, Adelino Teixeira, Carlos Simões, Rodolfo, Taí…




... e Murça, Octávio, Fernando Gomes, Duda e Oliveira.



Equipas magníficas, estas, que se mostram e fixam, aqui, como ilustração e recordação de duas fases distintas mas ambas vitoriosas, na proximidade à conquista de mais um título nacional que encerrará mais uma época notável...!


© ARMANDO PINTO




= Clicar sobre as imagens, para ampliar =


7 comentários:

  1. Gomes, Duda e Oliveira UFA! que trio de ataque!

    ResponderEliminar
  2. Fiz muitas colecções destas e mesmo de outras que não apenas de ídolos do futebol. Não as preservei, infelizmente, senão no acervo das minhas recordações passadas.

    ResponderEliminar
  3. Grandes tempos os das colecções:) Trocávamos calendários e cromos do FC Porto com os nossos amigos. Mal apanhava umas moedas ia ao café sacar uns calendários :)

    Abraço

    Paulo

    ResponderEliminar
  4. Estou como o Remígio, fazia colecção, mas nunca guardei. Estava longe de imaginar que me dariam um grande jeito, mas o Armando tem tudo, serve-nos de bandeja e não cobra nada.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  5. Também sou dos que coleccionaram e perderam muita coisa, até as vitórias e o célebre carimbado... Lembro cromos que embrulhavam rebuçados de qualidade muito duvidosa mas sabiam bem, e o primeiro a completar a caderneta recebia uma bola...
    Curiosamente tenho algumas cadernetas que fiz já adulto (exemplo, FC Porto, 1883-1996, colecção oficial), fazendo trocas de cromos com a rapaziada mais nova, o que me deu grande gozo...

    ResponderEliminar
  6. Armando,

    Pelo que me apercebo, a segunda série de cromos é de um mesmo jogo e é em Coimbra frente à Académica (AAC). Se assim é, e conjugando todos os jogadores presentes, só pode ser da época 1977/78. E se estou realmente certo, então é o Académica 0 F. C. Porto 0, da jornada seguinte ao histórico F. C. Porto 1 Benfica 1, do golo de Ademir.

    Abraço

    ResponderEliminar
  7. Que bela recordação! Andei com alguns destes cromos nas mãos. E a disputa pelo cromo mais "difícil", as trocas... Que saudades!

    Também tenho pena de não ter preservado nada.

    Um abraço.

    ResponderEliminar